Política não se discute… (texto de 2014)

Política não se discute… com quem torce por partido como se fosse time de futebol.
Num jogo de campeonato, o torcedor quer mais é que seu time ganhe. Não importa muito a qualidade da partida ou se a vitória vai depender de um gol irregular. “O que vale é os três pontos”… Tudo bem: futebol é paixão.
Não convém, porém, aplicar essa mesma lógica à política. Se o meu pretenso colega de debate o faz, eu tiro o time de campo e perco de W.O., sem problema.
Eu não entro numa discussão sobre política se o meu interlocutor não consegue ver defeitos em seu candidato nem virtude no candidato adversário. Das duas, uma: ou a eleição é entre Deus e o Diabo ou ele é um torcedor eleitoral.
Em ambos os casos a discussão não me parece muito produtiva. O torcedor eleitoral é desonesto com o oponente e consigo mesmo. Ele esconde e nega cegamente fatos benéficos ao candidato opositor, e distorce suas interpretações da realidade para que elas, invariavelmente, favoreçam o seu candidato.
Pensando bem, torcedor de futebol é muito mais crítico do que torcedor de candidato. Ele tem noção de que seu time pode melhorar com as críticas. Aí chama o técnico de burro, pede substituição de jogador e discorda do sistema tático. O torcedor de futebol, ainda que com dificuldade, consegue reconhecer as qualidades do time adversário. O torcedor de partido dificilmente seria capaz dessas coisas.
Quero deixar claro que, de nenhuma maneira, isso quer dizer que eu só discuto com quem concorda com minhas posições, com quem tem as mesmas ideologias políticas que eu. Ao contrário, essa discussão, com um semelhante, tampouco me parece produtiva; provavelmente sairei dela do mesmo jeito que entrei.
O que é fundamental para mim é que meu interlocutor esteja mais interessado no avanço do país e na melhoria de vida das pessoas do que na vitória de seu candidato. Só assim, creio eu, ele poderá ser honesto nos seus argumentos. Portanto, antes de entrar numa discussão com alguém, eu me pergunto: “se o candidato adversário do dele perder as eleições, ele vai torcer, de coração, para o governo dar certo?”
E aí, tucano? Se os PTralhas ganharem as eleições, você será capaz de torcer para o Brasil e, consequentemente, o governo PTista se saírem bem nos próximos quatro anos?
E aí, PTista? Se os Tucanalhas voltarem ao poder, você vai desejar sinceramente que o modelo de gestão deles seja um sucesso e melhore a vida dos brasileiros?
Se sim, aceito convites para tomar um chopp e debater política.
Se não, após as eleições os domingos voltarão ao normal; podemos assistir a um jogo de futebol.

Thiago Amazonas de Melo
Recife, 22.10.2014


YouTube: https://www.youtube.com/channel/UC0_aAga12Q1IdIpZ8unXNJw

Anúncios